Lilypie Third Birthday tickers

Lilypie Kids Birthday tickers

terça-feira, 18 de maio de 2010

Meu primeiro dia das mães.

No berçário e com dois meses e meio.
Heitor
Angelina

Isabela

Ser tri mãe é tão gratificante. Esta é uma reportagem feita pelo jornal ouvidor.

TRIPLA DOSE DE
MATERNIDADE
ÉRICA ALCÂNTARA
Há pelo menos 35 anos não ocorria, em Igaratá, o nascimento de trigêmeos.
A mãe que “ganhou três presentes especiais de Deus”, como ela mesma diz, é Rosana Siqueira S. Souza, 23 anos.
Nasceram no dia 19 de fevereiro, em São José dos Campos, os filhos de Paulo Márcio de Souza e Rosana. Duas meninas e um menino, Angelina, Isabela e Heitor. O jovem casal planejava ter um filho, mas aí, “quando fui fazer o ultrassom veio à notícia, ‘são três’”, lembra Rosana, que, tímida com a presença da reportagem, limitava-se a sorrir e soltar poucas palavras.
As crianças ficaram no hospital por cerca de 30 dias para adquirir peso suficiente para a alta, e a madrinha de Heitor e Isabela,Vanessa Souza Moraes, que acompanhou toda a gravidez e auxilia nos cuidados com as crianças, conta que certa manhã, o médico lhe disse: “Essa noite quase perdemos um dos bebês por parada cardíaca”, recorda.
Hoje, em casa, os pais e as crianças passam bem. Rosana diz que ainda está no processo de adaptação, mas que a ajuda de amigos e parentes está fazendo toda a diferença. Ela recebeu,
ainda na gravidez, centenas de fraldas, doação de carrinhos de bebês e muitas roupas. “Teve gente que eu não conhecia que, até hoje, me procura para doar leite”, diz emocionada.
Para a bisavó, Olga Fernandes da Silva, toda a comunidade de Igaratá está ajudando, cada um dá alguma coisa. “É lindo ver que as pessoas se solidarizam, sabem que não é fácil criar um filho, que dirá três já na primeira gravidez”, relata. O casal diz que tem muito agradecer a todos,
principalmente ao casal Carlos e Rosangela Kneipp e o Herberto Dürre, os patrões de Paulo,
que têm auxiliado a família.
Para a jovem mãe, sua vida mudou completamente e diz que houve, de fato, uma cisão da mulher que aguardava os filhos nascerem para a mãe que surgiu junto com eles. E descreve que ser mãe de trigêmeos é “não dormir mais que duas horas direto; emagrecer 30kg em poucos dias porque nunca dá tempo para comer; especializar-se em fazer tudo com uma mão só; estar sempre com o colo ocupado; aprender a ouvir e saber de quem é o choro; entender que são trigêmeos, mas que possuem personalidades e necessidades diferentes; se divertir com as
expressões que cada um faz; ficar desesperada quando os três choram juntos; arrumar um jeitinho de ter os três, ao mesmo tempo, no colo; sentir-se a mãe mais feliz do mundo quando vai ao pediatra e ele diz que os três estão crescendo bem e saudáveis e se encher de orgulho por ter sido tão abençoada por Deus”, finaliza.

O brigada Érica pela homenagem feita a minha família.

Nenhum comentário:

Postar um comentário